17 janeiro 2012

Falámos de tristeza porque na verdade não sabemos a sensação de estar feliz há muito tempo, visto que quase nada parece correr bem. Dói não saber como nos sentíamos antes, de não nos lembrarmos do preenchimento absoluto e imediato. Nada nos motiva, a realidade é essa. As portas fecham-se umas atrás das outras, e dificilmente se abrem novamente. A respiração torna-se lenta e assim, constante porque já nos habituamos a tal nostalgia. Eu já me habituei, de certo modo. Mas não consigo deixar de cair na mesma armadilha vezes sem conta. Por isso dói tanto sentirmo-nos tão apaixonados, por quem na realidade nos pisa e nos manipula, consoante as suas vontades. Penso que talvez os dias que passamos no coração, algum dia se transformarão em pensamentos livres, porque a melancolia das várias etapas da nossa vida, ligada à falta de entendimento e compreensão, nos vai levar ao fracasso e à alma fraca. Tudo isto devido à dúvida, à especulação e.. ao medo. Chorar já parece fazer parte da rotina, e.. não vejo melhorias.. em nada.

5 comentários:

disse...

como te entendo. always love, with you!

Catarina Brito disse...

que verdade..

Esther disse...

obrigado ivone:))

vânia macedo disse...

obrigada! :) a música chama-se "We don't eat" - James Vincent McMorrow

Um quotidiano a 1001 cores disse...

se tivermos um pensamento mais positivo, começamos a ver as coisas a melhorar ! pelo menos foi o que eu começei a fazer mais em 2012, até aí era muito pessimista. E se um amor foi, nos magoou. Outro virá, nos conquistará e tudo será melhor. força :)