21 junho 2011

Prestes a ires uma semana para França, disseste-me:
- Bem, vou embora. Não morras de saudades minhas que eu também não.
Ri-me e disse-te:
- Não te preocupes com isso, nada de saudades. Boa viagem.
Não as tive, não as tiveste. Mas agora, no calor do teu colo eu te digo:
- Lembraste quando foste para França e me disseste para não morrer de saudades tuas porque tu também não as ias ter?
- Lembro-me como se fosse hoje. Mas porquê?
- Quando nos separarmos, hoje, e cada um for para a sua casa... vamos ter. Vamos ter saudades. Agora, posso dizê-lo: Merda, vou morrer de saudades tuas!

9 comentários:

Mafalda disse...

Oh gostei tanto!

vânia macedo disse...

Adoro!

ines disse...

quando os sentimentos avançam, as saudades ficam mais presentes

Suu disse...

tão lindo ivone *.*

rc. disse...

gostei muito :)

angélica disse...

adorei!

jessica disse...

Obrigada (: mas o que escrevo não é nada demais mesmo. Principalmente se comparar com o que tu escreves. Escreves muito bem mesmo, gosto muito.

eterna sonhadora disse...

adoro mesmo ivone!

Filipa Seixas disse...

muito bom :)