22 junho 2010

tempo

Imcompreensível. O doce toque dos teus lábios nos meus, como eu gosto disso! A respiração forte, rapidamente penetrou o meu ouvido esquerdo enquanto que, levemente, encostavas a tua cabecinha no meu ombro. Abraçavas-me, eu encolhia-me perante o cobertor azul claro que ali se encontrava, e beijavas-me outra vez. Não tens noção de como me sentia, simplesmente não tens. Fico só com essas recordações, até à próxima.


1 comentário:

rita disse...

tu és forte, muito forte.